Autopeças Para o Mecânico

O que saber sobre peças de reposição automotiva?

Homem separando peças de reposição no estoque da oficina

Um mercado que vem crescendo progressivamente nos últimos anos é o de autopeças, seja para as linhas leves (como motos e carros), seja para as linhas médias e pesadas (como ônibus, vans e caminhões). Se você possui uma oficina mecânica e está em dúvidas sobre peças de reposição automotiva, você veio ao lugar certo.

Preparamos este artigo para esclarecer os conceitos mais importantes que envolvem peças de reposição automotiva e explicaremos quais cuidados você deve tomar para reduzir riscos e aumentar a lucratividade.

Falaremos, também, sobre como construir uma relação de confiança com fornecedores e as melhores técnicas para prestar um serviço e atendimento de qualidade, agradando e fidelizando clientes com peças apropriadas e bons preços. Ficou curioso? Continue acompanhando!

 

Qual a importância das peças de reposição automotiva para a oficina?

As peças de reposição automotiva são de extrema importância para uma oficina mecânica, tendo em vista a alta demanda existente no mercado. Garantir que todas as necessidades de seus clientes sejam atendidas e oferecer um atendimento diferenciado e de qualidade são fatores imprescindíveis para o sucesso da sua oficina!

Escolher bons fornecedores significa que as peças de reposição oferecidas serão de qualidade, além de garantir a satisfação do cliente, você também diminui as chances de retrabalho em um item que já foi trocado e possíveis solicitações de garantia.

A seguir, listamos os 5 principais cuidados que devem ser tomados na hora de escolher peças para a reposição automotiva da sua oficina mecânica!

 

Conheça bem o produto que você oferece

Abrir uma loja de autopeças ou oficina mecânica vai muito além de uma prateleira cheia de peças automotivas, é de extrema importância conhecer sobre cada produto, para garantir uma boa venda.

É imprescindível saber falar com o público, para que todas as dúvidas que surgirem sejam esclarecidas e, até mesmo, para sugerir qual é o melhor produto de acordo com as necessidades dos seus clientes.

Se você não é da área e deseja fazer mais do que apenas entrar com o capital, é possível ler sobre os mais variados assuntos em revistas, livros e principalmente na internet.

 

Profissionalize sua gestão de compras e vendas de autopeças

Uma boa gestão de compras e vendas engloba muito mais do que uma alta saída de autopeças. Afinal, pouco adianta vender muito se você não compra bem, por preços bons e produtos que agradam o público.

Para que a compra e venda de peças automotivas seja realmente vantajosa, é ideal avaliar bem o que comprar, quando comprar, de quais fornecedores, as quantidades ideais e as melhores épocas para fazer tudo isso, em outras palavras: gerir o seu estoque adequadamente requer uma boa compra de produtos.

Organizando bem o seu planejamento de aquisição de peças automotivas, você conseguirá negociar preços melhores, ter um estoque sempre bem atualizado, produtos que agradam e, claro, aumentar a lucratividade da oficina.

Uma boa solução para facilitar esse gerenciamento é automatização por meio de uma ferramenta de compras. Com ela, você poupará tempo com cotações de preços, tornar sua gestão muito mais organizada e transparente e, ainda, reduzir seus gastos de tempo e recursos com essa atividade.

 

Conheça a reputação dos seus fornecedores

Para diminuir ao máximo a chance de fechar um mau negócio, é de extrema importância realizar uma pesquisa sobre a reputação dos seus fornecedores. Procure saber como os outros donos de oficinas e clientes costumam avaliar os produtos do fornecedor em questão.

Na hora de avaliar os serviços de um fornecedor, é preciso levar em consideração três aspectos principais. O primeiro é a qualidade, pois é preciso saber quem é o fabricante das peças, priorizando sempre esse aspecto para evitar problemas futuros.

O segundo é a garantia, já que na hora de fechar um contrato o indicado é dar a preferência para fornecedores que oferecem garantia sobre as peças vendidas. Esse é um diferencial que poupa futuras dores de cabeça e dá mais tranquilidade para os seus clientes.

O terceiro, mas não menos importante, é o cumprimento dos prazos, pois além de verificar a qualidade e garantia sobre as peças vendidas, é muito importante que o fornecedor cumpra os prazos preestabelecidos. Atrasos podem resultar em prejuízos tanto para você quanto para os seus clientes.

 

Avalie e reavalie sempre seus fornecedores

Após ter feito uma avaliação minuciosa antes de escolher com quais fornecedores trabalhará, você deverá continuar realizando uma espécie de controle de qualidade, monitorando sempre a qualidade das peças adquiridas, a conformidade delas com as especificações de segurança, o prazo e condições de entrega, a qualidade do atendimento e assistência prestados, entre outros aspectos relevantes.

Quando (e se) houver qualquer problema, você deverá registrar e manter um controle. Caso esses contratempos ou deslizes por parte dos fornecedores se tornem frequentes, você deverá conversar com os responsáveis pelo fornecimento das peças automotivas e, em casos mais extremos, até buscar por novos parceiros comerciais.

Caso você decida trabalhar com vários fornecedores ao mesmo tempo, poderá realizar um filtro e manter apenas aqueles que estiverem prestando um serviço satisfatório. Registre também os pontos positivos dos seus parceiros comerciais e troque experiências com outros colegas ou donos de oficinas.

 

Priorize os fornecedores mais próximos de você

Após levar em consideração todos os cuidados citados acima, uma dica útil é optar por um fornecedor que seja próximo ou tenha fácil acesso até a sua oficina. Essa decisão pode reduzir de forma significativa os gastos provenientes de transporte, além de facilitar a solução de possíveis problemas na entrega dos pedidos.

Outro ponto positivo é a possibilidade de criar uma relação de confiança com o seu fornecedor, que certamente resultará em maior comodidade e segurança para os seus clientes.

 

Trabalhe com marcas confiáveis

Uma marca de qualidade é aquela que oferece boas peças, têm compromisso em casos de falhas, garantia e bom suporte técnico. Além disso, entrega seus produtos com pontualidade, utiliza boas matérias-primas e presta um bom atendimento.

Preços competitivos são, sem dúvida, um dos aspectos mais decisivos na escolha das marcas. Mas lembre-se de que preço não é tudo. A procedência e a relação custo-benefício são aspectos que jamais podem ser negligenciados.

Muitas vezes, pagar um pouco mais por determinadas marcas acaba compensando por se tratar de produtos de maior qualidade e durabilidade.

 

Saiba se a marca segue os padrões de mercado

Seguir as normas e padrões de mercado é muito importante, não só para garantir que sua oficina está dentro da lei. É uma prova fundamental para atestar a qualidade do seu produto. O selo do Inmetro por exemplo, significa que a peça passou por critérios rigorosos de avaliação e que testes de laboratório foram feitos.

E, então, gostou de aprender mais sobre peças de reposição automotiva? Continue em nosso blog e leia o post sobre Gestão de oficina: boas práticas que não podem faltar no seu negócio!