Para o Mecânico

O que pode causar falha nos freios do carro?

Manutenção para evitar falha nos freios

O sistema de frenagem é um dos mais importantes em um veículo. Qualquer falha nos freios, por menor que seja, pode provocar graves acidentes de trânsito. Por isso, a manutenção das peças ligadas a essa função é uma atividade frequente na oficina mecânica.

Para realizar a revisão corretamente e deixar o carro em ótimas condições, o profissional precisa conhecer detalhes sobre o funcionamento dos freios e a resolução dos problemas mais comuns.

Então, que tal saber como fazer isso e garantir a segurança de seus clientes? Aproveite as informações que trouxemos neste post!

Quais tipos de sistema de freio existem?

Assim como todos os outros sistemas de um veículo, o funcionamento dos freios passou por diversas evoluções ao longo da história automobilística. O modelo mais antigo é o freio a tambor, acompanhado pelo sistema de freio a disco. Os dois realizam suas funções de forma semelhante, por meio da pressão hidráulica que vai do cilindro mestre até outros componentes.

A tecnologia permitiu mais segurança com sistemas como o ABS, conhecido por sua função antitravamento. Os carros fabricados recentemente já contam com esse adicional — que se tornou obrigatório nos veículos produzidos a partir de 2014. Isso é importante porque sensores nas rodas permitem maior controle para o motorista em emergências, evitando derrapagens.

O EBD é outra tecnologia interessante, geralmente presente nos carros com ABS. Ele é responsável por uma melhor distribuição da frenagem entre os eixos traseiro e dianteiro do carro.

Por fim, os carros SUVs contam com o sistema ESC, que também emprega sensores para trazer mais segurança e estabilidade em curvas ou frenagens bruscas.

Como funciona o sistema de freios?

O sucesso na desaceleração de um carro depende de diversas peças que compõem o sistema de freios. O funcionamento precisa fazer com que a pressão que o motorista exerce no pedal se transforme em atrito nas rodas e diminua a velocidade do veículo.

Isso acontece porque a força aplicada pelo condutor é ampliada pelo servo freio e repassada ao cilindro mestre. É nele em que se encontra o fluido de freio. Pelo trabalho mecânico dos pistões, é gerada uma pressão hidráulica que comprime as pastilhas e as colocam em atrito com o disco, parando as rodas do carro.

Quais problemas podem causar falha nos freios?

Como falamos, dificuldades no sistema de freios são muito perigosas, devido ao seu potencial de ocasionar acidentes. A manutenção dessas peças exige muita atenção do mecânico, pois é preciso entender o que causa as falhas. Por isso, veja a seguir quais questões podem ser diagnosticadas na sua oficina.

Desgaste do cilindro mestre

A capacidade de frenagem do carro depende, em grande parte, da vedação correta no cilindro mestre. Como ele é o componente que direciona o fluido de freio e fornece a pressão necessária à frenagem, é essencial deixá-lo sempre em boas condições de funcionamento.

Os anos de uso geram desgastes naturais no cilindro mestre. A perda da vedação ou outras consequências da degradação fazem com que o veículo tenha menos capacidade para frear. Por isso, é necessário acompanhar essa peça com cuidado para prevenir falha nos freios.

Falta de verificação sistemática do nível do reservatório

Outro elemento fundamental para o bom estado dos freios é o fluido. O proprietário e o mecânico precisam sempre observar as características dele, verificando se há diminuição excessiva no nível do líquido. Em geral, isso deve ser checado em todas as revisões semestrais.

Em veículos mais velhos ou com uso mais intenso, essa inspeção pode precisar ser adiantada. Vale a pena acompanhar o estado do fluido no reservatório, pois falhas nesse componente diminuem a eficiência da frenagem e podem causar panes.

Problemas no servo freio ou buster

Como você sabe, essa peça é responsável por aumentar a força que o condutor emprega no pedal de freio. O ideal é que o motorista precise realizar apenas pressão leve ou moderada, não sendo necessário pisar fundo para conseguir frear.

Mas isso só acontece se o servo freio estiver regulado e em bom estado. Quando esse componente enfrenta contratempos, o motorista sente dificuldade para frear — é preciso colocar mais força no pedal para conseguir diminuir a velocidade ou parar o veículo. Com isso, há maior risco de falha nos freios e, consequentemente, de acidentes.

Vazamento na linha hidráulica

A função da linha hidráulica é conectar o cilindro mestre e os freios das rodas. Por isso, é importante verificar o funcionamento dela, observando, principalmente, as pinças de freio. As pastilhas são encaixadas nelas, recebendo a pressão hidráulica para pressionar o disco.

Quais são os sinais de que os freios necessitam de manutenção?

Agora que você já conhece todo o funcionamento do sistema de freios e sabe quais são os problemas que podem causar falhas, veja os sinais que o carro transmite para informar que é preciso investigar esses componentes. Caso o veículo esteja com algum desses sintomas, é hora de checar o funcionamento dos freios.

Tremores no pedal

Nos carros com freio ABS, o pedal pode apresentar leves trepidações em freadas mais bruscas. Entretanto, é importante ficar atento a esse sintoma. Ele também acontece quando os discos de freio estão empenados. Nesses casos, as pastilhas não conseguem a aderência adequada e o sistema oscila, repassando o movimento para o pedal.

Ruídos estranhos

Os barulhos são indicações muito comuns de problemas. Infelizmente, nem todos os motoristas procuram ajuda quando identificam algo estranho. No sistema de freios, é muito frequente o ruído de encontro entre metais, o que indica que os discos e pastilhas precisam ser substituídos. Quando isso acontece, há um grande perigo de perda de eficiência e falha nos freios.

Diferença na sensação ao acionar o pedal

Como mencionamos, o funcionamento correto do freio faz com que o motorista acione o sistema com uma pressão moderada no pedal. Quando o sistema enfrenta alguns obstáculos, isso pode mudar. Se houver a sensação de que ele está mais duro, é sinal de problemas no fluído de freio ou no disco. Já se o sentimento é de que ele está mole, pode ser desgaste nas pastilhas ou defeitos no cilindro mestre.

A falha nos freios é uma questão delicada na oficina. O mecânico precisa estar bem capacitado para conhecer o sistema e identificar possíveis dificuldades. Afinal, o funcionamento desse sistema deve ser perfeito, a fim de garantir segurança para todos no trânsito.

E então, este post foi útil para o seu trabalho? Assine nossa newsletter e acompanhe mais conteúdos como este!