Autopeças Para o Mecânico

Veja as especificações de uma rebitadeira pneumática de qualidade

rebitadeira pneumática

A manutenção de veículos pesados, como caminhões e ônibus, requer a utilização de um instrumentário de alta eficiência. Um desses equipamentos é a rebitadeira pneumática, que tem como função realizar a rebitagem e a extração de lonas de freios, por exemplo.

Entenda, neste post, quais são as especificações desse dispositivo e conheça os fatores que impactam a sua eficiência e qualidade.

Para que serve uma rebitadeira

Nos veículos pesados, a rebitagem é o processo pelo qual as chapas ou peças metálicas são unidas com a utilização de rebites. Como elementos de ligação, os rebites permitem a junção mecânica entre elementos e, assim, auxiliam na execução do trabalho.

Para o setor automotivo, a rebitadeira é uma máquina que ajuda no procedimento correto de rebitagem de lonas em sapatas de freios para veículos automotores. Além disso, entrega condições de controle da força exercida sobre o rebite.

Diretamente ligado à garantia de segurança, o instrumento também contribui para a qualidade da sapata de freio — evitando, assim, rupturas, empenamentos, entre outras falhas que podem gerar acidentes.

Em resumo, a rebitadeira simplifica e torna mais eficiente a tarefa de manutenção do sistema de freios, facilitando o trabalho do mecânico e garantindo a segurança do serviço realizado para o motorista.

Quais são os tipos de rebitadeiras

Para a aplicação em veículos de grande porte, como ônibus e caminhões, são utilizados rebites que demandam grande incidência de força cinética para serem empregados. Por isso, no segmento automotivo, são necessários instrumentos de alto impacto.

As rebitadeiras, de maneira geral, podem utilizar força pneumática, elétrica, hidráulica, ou combinada, como eletro-hidráulica. Em cada um dos casos, o que muda é o rendimento do trabalho e a qualidade do serviço.

Enquanto as rebitadeiras manuais exigem um esforço extremo para a aplicação dos rebites, os modelos pneumáticos, por exemplo, demandam menor força física, o que facilita a sua utilização.

Isso faz com que os modelos de rebitadeiras pneumáticas ou eletro-hidráulicas sejam os mais utilizados, visto que permitem a realização do trabalho de maneira mais rápida, precisa e segura.

Agora que você já conhece os principais tipos de rebitadeiras para o setor automotivo, entenda o que é uma rebitadeira pneumática e como ela contribui para o bom serviço prestado por oficinas mecânicas.

O que é uma rebitadeira pneumática

A rebitadeira pneumática é uma ferramenta de alto desempenho, utilizada para unir componentes por meio de rebites. As suas principais funções são:

  • facilitar a rebitagem;
  • agilizar a aplicação e extração de rebites;
  • diminuir o esforço físico aplicado pelo mecânico;
  • melhorar a precisão da rebitagem;
  • garantir a alta qualidade do serviço.

Uma vantagem na utilização das rebitadeiras pneumáticas é que, quando usadas dentro das recomendações do fabricante, elas têm como garantia a alta qualidade. Por isso, não há risco de que as lonas de freio dos caminhões e ônibus se soltem em plena operação!

Esse é um grande diferencial que proporciona mais segurança, dentro da cidade ou nas estradas, tanto para o condutor quanto para o mecânico — além da certeza de que o serviço foi realizado de maneira adequada.

Outro ponto importante é que a boa rebitadeira pneumática entrega uma rebitagem de lona de freio no patim realizada com segurança e uniformidade. Isso acontece porque o instrumental permite o controle da pressão usada em cada rebitagem, que é regulado de acordo com as necessidades e características do modelo.

Alguns diferenciais da rebitadeira pneumática

Com a rebitadeira pneumática, por exemplo, a utilização de fitas adesivas para sustentação dos rebites pode ser dispensada, por meio do método upside down — exclusivo nos modelos Fras-le.

Esse diferencial entrega facilidade para o mecânico no manuseio do patim e da lona de freio, e o operador consegue trabalhar com mais tranquilidade e eficiência. É importante ressaltar que o modo convencional também segue como uma opção.

A rebitadeira pneumática de qualidade aceita rebites de alumínio, cobre, aço inoxidável, entre outros tipos, além de diâmetros variados.

Tão importante quanto entender a função de uma rebitadeira pneumática é investir em instrumentos de alta qualidade, que auxiliem na rotina de serviços da oficina mecânica. Veja, a seguir, o que determina a qualidade da rebitadeira pneumática e o que se deve saber antes de investir no maquinário para a boa execução do trabalho.

Como avaliar a qualidade da rebitadeira pneumática

Tratando-se de uma ferramenta de grande importância para o bom funcionamento e segurança do veículo, a qualidade já não se torna mais um diferencial, mas de uma obrigação oferecida pelas marcas que fabricam a rebitadeira pneumática.

Por isso, a capacidade máxima de prensagem do rebite deve ser observada, além da necessidade de esforço para extração do elemento. Outras características que determinam a qualidade da rebitadeira são:

  • rebitagem com pressão uniforme;
  • acabamento de alto padrão;
  • controle da pressão aplicada;
  • rebitagem realizada com segurança;
  • maquinário de fácil operação;
  • uso de dimensões e tipos variados de rebites.

Outro fator que impacta a qualidade da rebitadeira pneumática é a estrutura de sustentação do equipamento, relacionada à capacidade máxima de prensagem do rebite.

Quanto maior for essa capacidade, maior é a garantia de eficiência do equipamento. Vale lembrar que a tarefa também costuma exigir grande esforço para a extração, que deve ser assumida pelo maquinário.

Confiança na produção

Para um bom controle dos processos de fabricação, o que afeta a qualidade do equipamento, é necessário que os componentes da rebitadeira sejam de fornecedores confiáveis. São detalhes como esse que asseguram o melhor controle da produção e da qualidade da ferramenta.

Uma rebitadeira de qualidade é fabricada por uma empresa que controla todos os processos de produção e montagem do instrumentário. Além disso, investir constantemente em pesquisas e melhorias no processo de fabricação também é fundamental.

Mais qualidade, menos manutenção

Todos os cuidados até agora citados auxiliam em mais uma questão. As rebitadeiras pneumáticas de boa qualidade apresentam baixa necessidade de manutenção e apresentam fácil manuseio. Essa vantagem diminui as chances de contar com um instrumental parado na oficina mecânica, o que acarreta atrasos e custos.

Agora você conhece as características de uma rebitadeira pneumática de qualidade e sabe como ela pode ser útil para a segurança e eficiência dos serviços oferecidos por uma mecânica. Aproveite para assinar a nossa newsletter e receber conteúdos exclusivos no seu e-mail!