Para o Motorista

É fã de Stock Car? Veja essas 12 curiosidades!

Stock Car

Praticamente toda pessoa que se interessa por automobilismo acaba conhecendo a Stock Car, uma das maiores competições de corrida de automóveis do Brasil. É um esporte bem reconhecido no país e que atrai centenas de fãs para o universo desse esporte todos os anos. Sem dúvida, um dos maiores nichos culturais do Brasil.

Porém, há muita coisa que os fãs não sabem sobre esse mundo. Há algumas curiosidades e informações que as pessoas nem imaginam a primeira vista e ficam boquiabertas com a surpresa. E boa parte dessa informação é bem interessante para quem gosta desse esporte ou de automobilismo em geral.

Para você ganhar um pouco mais de prestígio como fã, separamos aqui 12 curiosidades que podem te surpreender. Acompanhe!

1. O começo da Stock Car

A primeira corrida oficial teve início no dia 22 de abril de 1979, no autódromo de Tarumã, no Rio Grande do Sul. Ela foi disputada por 10 carros Opala, e o primeiro vencedor deste grande evento de estreia foi Afonso Giaffone. Sendo assim, hoje já são 40 anos de corridas, ganhando cada vez mais popularidade e reconhecimento do público.

2. Ingo Hoffman ainda é o campeão recordista

Todo esporte tem suas lendas, aqueles competidores que conseguiram ir além do que qualquer outro e não são alcançados por anos a fio. Neste caso, o campeão em questão é Ingo Hoffman, com 30 títulos disputados e um total de 12 vitórias. Hoje ele assegura o posto como maior campeão da história na modalidade, mas ainda pode ser alcançado pelas próximas gerações!

3. A Corrida do Milhão

Em 2008, surgiu uma nova competição na Stock Car chamada “Corrida do Milhão”. Como o nome já diz, é uma corrida única em que o prêmio para o vencedor é de 1 milhão de reais. Nada mal para um único circuito! Atualmente, o piloto que mais conquistou esta competição foi Thiago Camilo, da Ipiranga Racing, com um total de três milhões acumulados em 2011, 2012 e 2015.

4. Múltiplas etapas de competição

Quem assiste as corridas mais casualmente pode não saber muito bem como funciona o esquema da competição, mas, para acompanhar os campeões, vale a pena entender um pouco mais. Ao todo, são 12 etapas em cada competição anual, sendo o vencedor aquele com o maior número de pontos acumulados ao longo de todas as corridas.

5. O mesmo carro para todas as equipes

Diferente de outros tipos de corrida, onde cada competidor recebe o veículo de uma fabricante própria, os carros usados nestas competições são completamente idênticos. Assim, todos são fabricados pela JL. Como há pouca coisa que pode ser alterada pelas equipes, a habilidade do piloto e sua estratégia durante a corrida são os principais fatores para determinar quem será o vencedor.

6. Motores sorteados

Apesar dos carros serem os mesmos na Stock Car, os motores mudam de um ano para o outro. Não por que eles podem ter configurações diferentes, mas sim por que são recolhidos pela fabricante no final de cada temporada. Após um período de manutenção e revisão, todos são sorteados para os competidores durante a próxima temporada. Dessa forma, são evitadas a maior parte das oportunidades de trapaça.

7. Bônus por popularidade

Apesar de todos terem a mesma oportunidade de vitória graças ao mesmo sistema em todos os veículos, ainda há um diferencial entre eles. O botão “push” é usado para liberar 100 cavalos de potência do carro instantaneamente, dando o piloto uma oportunidade de ultrapassagem, por exemplo. E 1 desses “pushs” é dado a um dos competidores por maioria de votos no site da temporada.

8. Reabastecimento obrigatório

A frequência e momento do abastecimento em uma corrida prolongada é parte da estratégia da equipe para vencer a competição. Porém, esta modalidade possui uma regra um pouco diferente. A direção da prova estipula um período específico durante a corrida no qual todos os pilotos são obrigados a parar e reabastecer. E sim, a equipe pode ser penalizada por não seguir esta regra.

9. Trocas com a Fórmula 1

A Fórmula 1 ainda é a competição automobilística mais popular no Brasil, mas alguns de seus pilotos já migraram para a Stock Car depois de um tempo de carreira. Alguns o fazem depois de uma carreira bem sucedida e buscando um circuito de menor potência, enquanto outros apenas acharam mais agradável mudar de ramo. Rubens Barrichello, Antônio Pizzonia, Ricardo Zonta, Lucas Di Grassi e Nelsinho Piquet são alguns dos representantes dessa migração.

10. Bia Figueiredo é pioneira

O mundo do automobilismo sempre foi bem masculino. Carros e corridas, no geral, até hoje são considerados “coisas de homem” por muitas pessoas, mas isso está mudando à medida que os esportes automobilísticos se tornam mais e mais populares. Um bom exemplo disso é a piloto Bia Figueiredo, a primeira mulher a competir nos circuitos nacionais. Ela está na ativa desde 2014 e não demonstra sinais de que vai parar tão cedo. Sendo assim, um excelente modelo para futuras gerações de fãs e competidoras!

11. Algumas disputas internacionais

Por ser um circuito nacional, a Stock Car teve a grande maioria de seus títulos disputados aqui no Brasil. Porém, ela já teve algumas de suas etapas fora do país. Na década de 1980, Portugal recebeu algumas de suas corridas no circuito de Estoril. Em 2005, houve uma disputa em Buenos Aires, na Argentina, com 70 mil espectadores. Um atestado da popularidade e alcance desse esporte.

12. Inspirado na Nascar

Se você ainda não sabe, os Estados Unidos também possuem um circuito de corrida próprio, que é a Nascar. O esporte praticado aqui é bastante inspirado nesse modelo, desde os carros até seu regulamento. Basta assistir uma corrida americana para ver como os circuitos brasileiros são bem semelhantes. Entretanto, tem uma diferença marcante, que está no formato do circuito. Enquanto todas as pistas da Nascar têm o mesmo formato, os circuitos brasileiros são únicos.

E aí, gostou de conhecer mais algumas curiosidades sobre o mundo da Stock Car? Agora pode se considerar ainda mais fã deste esporte! Quer continuar acompanhando nossas novidades? Então assine nossa newsletter e receba tudo em primeira mão!